Confira o que os candidatos a prefeito (a) de Itajaí têm a dizer sobre o tema “Cultura”.

Volnei Morastoni (PMDB)

Nossa equipe enviou email para o endereço cadastrado junto ao TRE e para o indicado pelo diretório do partido, mas não obteve nenhuma resposta até o fechamento desta edição.

Anna Carolina (PSDB)

Convenção do PSDB | Foto: Divulgação/Redes Sociais
Foto: Divulgação/Redes Sociais

A gestão da cultura está em descompasso com os anseios da classe artística da nossa cidade há muitos governos. Ao longo dos anos a cultura vem sendo tratada em Itajaí de forma meramente política. Prova disso é a escassez de servidores efetivos e banalização do calendário de eventos tradicionais.

É necessário profissionalizar a gestão cultural de Itajaí, ampliar o financiamento e o número de espaços públicos multiculturais no município, para que estes não estejam inseridos apenas na região central da cidade. Entendo como prioridade a revisão da atual Lei de Incentivo a Cultura, para que haja critérios mais justos para o financiamento de projetos culturais. O diálogo com a classe artística precisa ser estabelecido, tornando a gestão da cultura um processo participativo.

A Fundação Municipal de Cultura precisa ter capacidade técnica e gerencial, que viabilize a continuidade das políticas públicas na área. Itajaí é um celeiro musical e artístico e não pode mais tratar a cultura com banalização e falta de profissionalismo. O Plano Municipal de Cultura precisa sair do papel, para que o setor tenha um desenvolvimento estratégico e que a cultura seja fomentada nas mais diversas áreas e espaços de Itajaí.

João Paulo (PP)

João Paulo | Foto: Divulgação
João Paulo | Foto: Divulgação

Considero de suma importância para o desenvolvimento social de uma cidade, estado ou nação o compromisso dos governos com a causa da Cultura. É grande a minha admiração por artistas dos mais variados segmentos, e eu sou o que se pode chamar um consumidor ávido de cultura em geral. Relembro aqui a luta travada por mim, por Álvaro Castro e por Nelson Abraão na formatação da Lei de Incentivo à Cultura de Itajaí, promulgada no ano 2000 e que, desde então, tem sido um dos poucos, mas eficaz, meios de financiamento deste setor tão importante. A ideia é aprimorar a Lei de Incentivo à Cultura e criar novos mecanismos que possibilitem aos produtores culturais desenvolver sua arte nas mais diversas especialidades culturais.

Outra meta é levar aos bairros e aos jovens, além do contato com a produção já existente, os meios que permitam aflorar novos talentos vindos de nossa comunidade, uma comunidade, por si própria, tão rica em suas expressões culturais e artísticas. Levar a arte aos bairros e criar espaços e eventos de livre expressão artístico-cultural deve estar no seio de toda política voltada para o desenvolvimento da cidade. Uma cidade rica economicamente só faz sentido se rica culturalmente. Porque é através do incentivo à cultura que expressamos o nosso modo de vida, nossos valores estéticos e nossas bases históricas.

Como funciona este espaço?

Na quarta ou quinta-feira de uma semana, a equipe do jornal enviará um email para os endereços cadastrados junto ao TSE ou indicados pelos partidos, fazendo uma pergunta ou apontando um tema para debate. Cada pré-candidato a prefeito terá um limite de espaço idêntico ao dos outros para responder a questão até as 18 horas de sábado.  As respostas serão publicadas na edição da quarta-feira subsequente. Se o seu partido tem pré-candidato e não está recebendo os emails, entre em contato conosco pelo endereço redacao@jornalsemcensura.com.br.

DEIXE UMA RESPOSTA