Itajaí – Pais e estudantes da Escola Básica João Paulo II, no bairro Cordeiros estão preocupados com a segurança das crianças e dos professores. Há duas semanas o refeitório da unidade foi interditado pela Defesa Civil, porque o teto cedeu e corria o risco de desabar. A escola, fundada há mais de três décadas, apresenta sérios problemas estruturais e precisa ser reformada ou reconstruída com urgência. Desde a sua inauguração a escola nunca passou por nenhuma grande reforma, apenas pequenos reparos e ampliações. Com quase 900 estudantes, o local pode vir abaixo por conta do desleixo dos governantes de Itajaí ao longo dos anos.

Quem entra na Escola Básica João Paulo II percebe que todos os pilares de sustentação estão com a ferragem das vigas à mostra. O pátio costuma encher em dias de chuva porque a tubulação antiga não dá conta da drenagem, as paredes estão com rachaduras, o forro da biblioteca está caindo e mais recentemente, o muro começou a ceder.

 “A minha maior preocupação é com a segurança das crianças”, diz o pai de um aluno. Não bastasse os problemas estruturais, a escola conta ainda com um banheiro totalmente inadequado para atender alunos especiais. As professoras precisam utilizar uma carteira para trocar a fralda de crianças que necessitam desse cuidado.

Na última semana, pouco tempo depois que o refeitório foi interditado pela Defesa Civil, vários vereadores tiveram no local. Aos parlamentares as professoras disseram que a prefeitura chegou a apresentar um projeto para reconstrução de uma escola nova pouco antes da eleição. Porém, passadas as eleições, a comunidade escolar nunca mais teve acesso a tal projeto.

Além de estar caindo aos pedaços e num local onde sofre com enchente, a escola já está pequena para a alta demanda de estudantes. O ideal, segundo os pais de crianças que estudam no local, seria a construção de uma nova e ampla unidade escolar, com estrutura mais alta, para não ser afetada pela enchente. É esperar pra ver se esse governo será tão incompetente quando o anterior no que diz respeito à manutenção da Escola Básica João Paulo II.

Paredes estão rachadas e a madeira que sustenta o forro está cedendo
Paredes estão rachadas e a madeira que sustenta
o forro está cedendo

DEIXE UMA RESPOSTA