Vereador Beto Cunha fala um pouco sobre sua trajetória política

0
117

Beto começou a trabalhar como caminhoneiro aos 18 anos. Mais tarde abriu uma panificadora na localidade Rio Bonito, no São Vicente e logo depois iniciou sua atividade na indústria de plástico.

Em 2013, após decidir junto com minha família que iria entrar para a política, Beto iniciou uma trajetória na formação em busca de aperfeiçoamento. “Para ser um político aos moldes de Deus, pois compreendi que esta posição na sociedade requer uma postura voltada ao bem comum”, afirma.

Beto diz que realizou uma campanha muito humilde, caminhando pelas ruas e pedindo o voto de casa em casa, Igrejas e comércios. “Nossa campanha não teve gastos, e isso era um desafio em relação às grandes campanhas, porém nos mantivemos firmes em nossos propósitos até o final”, diz.

Com pouca experiência e muita vontade Beto conquistou 933 votos, eleito como 1° suplente, assumindo o cargo de vereador no final de março. “Tenho esperança, vontade e determinação, pois quero contribuir no meu máximo, até mesmo porque sou um daqueles que acreditam que podemos mudar o mundo”, acredita.

Beto Cunha é casado há 23 anos com Lidiane da Silva Cunha. São pais de Amanda, Pedro Henrique, Tiago, Rafael e Amabile e avós da recém-chegada Isabella Marilane Buttchevits.

JSC – Tanto na sua campanha quanto na sua cerimônia de posse observamos a participação atuante de sua família. Podemos considerar que o fortalecimento da família será uma de suas principais bandeiras na Câmara?

Beto Cunha – Com certeza. Minha bandeira é “Vida e Família”, sempre buscando o bem comum.

JSC – Apesar de nunca ter sido candidato, o senhor já tem envolvimento muito forte com movimentos comunitários. Fale um pouco da sua atuação junto à Renovação Carismática Católica (RCC).

Beto Cunha – Participo do movimento RCC há mais de 30 anos, já fui coordenador da Paróquia liderando 14 grupos de oração, coordenador da Comarca de Itajaí que compreendia Itajaí, Balneário Camboriú e Camboriú, coordenador da Arquidiocese de Florianópolis, que compreende 39 municípios, no litoral desde Garopaba até o município de Itajaí, secretário geral da RCC de Santa Catarina e presidente da Igreja Santa Maria, no bairro Cordeiros, durante 6 anos.

JSC – O que o motivou a entrar na política e quais as perspectivas do senhor para, pelo menos, os próximos 30 dias que permanecerá no cargo de vereador?

Beto Cunha – Em 2013 fomos escolhidos para analisar e corrigir um documento vindo da CNBB, e assim o fizemos. Um ano depois minha esposa me disse que após a leitura do documento ela analisou muito e rezou durante este um ano, então me fez o seguinte pedido “entra na política”. Fiquei surpreso, porém, dentro do meu coração há muitos anos já existia este desejo e perguntei como ela havia chegado a esta conclusão e ela relatou que uma frase a incentivou a fazer o pedido, uma frase do Santo Padre Papa Francisco “Todo cristão tem o dever de estar na política”. Pensei bastante e disse “sim”. Hoje estando como Vereador de nossa Itajaí, quero ouvir a comunidade e realizar indicações, requerimentos e projetos buscando defender sempre o bem comum de nossa comunidade.

JSC – Qual a avaliação que o senhor faz deste início de mandato do prefeito Volnei Morastoni?

Beto Cunha – Toda transição requer grandes adaptações, em minha ótica é preciso enxugar muito a máquina municipal e desembaraçar, para que haja melhor rapidez em todas as instâncias do nosso município. Sou contra os cortes das bolsas de estudos e ao fornecimento de uniformes, acredito que existem outras maneiras de enxugar a máquina sem atingir e prejudicar aos mais necessitados.

JSC – O partido que o senhor faz parte optou por se oposição. Mas além de fiscalizar e até mesmo denunciar irregularidades, o PSDB tem apontado soluções e sugerido melhorias no município. O senhor seguirá essa mesma linha?

Beto Cunha – A minha linha é irreversível, estou aqui para o bem comum. Farei oposição declaradamente à tudo aquilo que venha prejudicar a vida e as famílias.

Roberto Rivelino Cunha, mais conhecido por Beto Cunha, assumiu como vereador pelo PSDB de Itajaí no dia 24 de abril. Empresário do bairro Cordeiros, Beto e sua família atuam fortemente nos grupos da igreja, através do Movimento de Renovação Carismática Católica (RCC).
Roberto Rivelino Cunha, mais conhecido por Beto Cunha, assumiu como vereador pelo PSDB de Itajaí no dia 24 de abril. Empresário do bairro Cordeiros, Beto e sua família atuam fortemente nos grupos da igreja, através do Movimento de Renovação Carismática Católica (RCC).

DEIXE UMA RESPOSTA