Itajaí – O vereador Robison Coelho (PSDB) protocolou nesta terça-feira (25) um pedido para que o prefeito reveja o aumento aplicado nas taxas de serviços do Semasa, em Itajaí. Enquanto o reajuste da tarifa de consumo aumentou cerca de 10%, o valor das taxas de serviços públicos teve um acréscimo de mais de 350% em alguns casos. A nova tabela de preços está prevista do decreto 11.000, publicado no       início de julho no Jornal do Município.

“Esse aumento passou despercebido pela maioria das pessoas, mas é completamente abusivo, porque é muito superior à inflação do período”, explica o parlamentar. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) a inflação do ano de 2016 fechou em 6,29%. O último decreto que reajustava as tarifas do Semasa data de dezembro de 2015.

A nova tabela traz uma diferença exorbitante nos valores, que podem chegar a 350% de aumento. A ligação ou reativação para pessoas de baixa renda no asfalto custava R$52,30. Com o novo decreto esse serviço passou a custar R$235,13. O serviço de aferição de hidrômetro também subiu de R$33,63 para R$158,95.

Para Robison Coelho não há justificativa plausível para a medida, principalmente num momento de retração econômica por qual passa o país. “Por isso requisitei ao prefeito que reveja este decreto e também ingressei com pedido de explicações”. Como a Câmara de Vereadores está em recesso, o pedido de informações se deu pela Lei de Acesso à Informação (LAI). “O recesso das sessões não é desculpa para que o parlamentar deixe de cumprir o seu trabalho de fiscalização”, afirma Robison.

Café garantido

Enquanto o Decreto assinado pelo prefeito determina esse reajuste completamente desproporcional à inflação do período, outra publicação oficial do município mostra que a contenção dos gastos desnecessários está longe de ser um objetivo nesse governo. Através do contrato 023/2017 assinado no dia 24 de abril, o Semasa contratouVeex Cafés e Material de Limpeza Eirelli ME pelo valor de R$ 59,400. A quantia servirá para bancar o aluguel de três potentes máquinas de café expresso e bebidas quentes até o final do ano.

De acordo com o contrato, cada dose servida pelas máquinas custará aos cofres públicos R$1,08. Com tamanha mordomia às custas do dinheiro suado do trabalhador itajaiense, é possível entender os motivos que levaram o prefeito a autorizar reajustes tão altos dos valores de serviços, além do aumento no valor da tarifa de água. Superfaturam o preço da água, para garantirem um bom café. Tudo, claro, pago com o dinheiro do povo.

DEIXE UMA RESPOSTA