Coluna Anna Carolina

0
173

Acabou a Paciência

Uma decisão liminar tenta garantir o tratamento de esgoto para cerca de 30 imóveis na localidade Paciência, área rural de Itajaí. O processo foi promovido pelo promotor Álvaro da 10ª Promotoria de Justiça e a decisão determina que a prefeitura de Itajaí instale, em até seis meses, rede de esgoto para conter a poluição de um curso d`água e do solo. No cronograma da Prefeitura a obra só ocorreria a partir do ano de 2022.

Acabou a Paciência I

A falta da rede de esgoto não é o único problema da localidade. Faltam placas de indicação de ruas e várias delas ainda são “estradas de chão” trazendo sofrimento aos moradores com o excesso de pó e lama, agravados com a passagem constante de caminhões carregados. As poucas ruas pavimentadas precisam de manutenção e pouco se tem à disposição do serviço público por lá.

Acabou a Paciência II

Dizer que a Paciência é esquecida pelo poder público é um elogio. Na verdade, ela é nitidamente ignorada! E isso ocorre por ser área afastada, pouco visada, mas, principalmente, porque vários moradores votam na cidade de Brusque.

Martírio das rodovias e marginais

A Associação Empresarial de Itajaí patrocinou encontro com a Autopista Litoral Sul e associados para ter conhecimento do andamento das obras. Os que lá estavam presentes saíram espantados com a informação de que, apesar da empresa poder explorar o serviço até o ano de 2033, todo o pactuado em contrato já foi realizado.

Martírio das rodovias e marginais I

Para a realização de novas obras é necessário aditivos contratuais que geram muita burocracia, especialmente em tempos de “operação lava jato”. Mais do que nunca nossa região precisaria de deputados empenhados para que, dia sim e outro também, cobrassem essa demanda que melhoraria em muito a mobilidade da região e dos moradores locais.

Martírio das rodovias e marginais II

Já a finalização das obras da rodovia Antonio Heil ficará como mais uma promessa não cumprida do Governador Raimundo Colombo (PSD). Além dos transtornos naturais das obras no trecho, sofrem os moradores e comerciantes da área com corte de luz, por exemplo, sem qualquer aviso prévio. A melhor previsão dada é que o término da obra será promessa de campanha do próximo candidato.

Estava difícil? Sempre pode piorar

Não é novidade o crescimento da criminalidade em Santa Catarina e a falta de efetivo policial nas ruas para ajudar no combate. Agora, o Governo do Estado deixou de repassar mais do que a metade do orçamento previsto para o abastecimento de viaturas da Polícia Militar em todo o Estado. Com isso, rondas preventivas foram suspensas e algumas cidades limitaram o deslocamento de, no máximo, 50 quilômetros a cada turno de 12 horas. Mas a propaganda televisiva falando do nosso Estado está muito bonita…

Retrocesso

As famílias estão em pânico com a decisão do prefeito Volnei Morastoni (PMDB) em tornar parcial a vaga de creche para as crianças de 4 e 5 anos. Por mais que queiram vender que a prefeitura investe em educação quando investe em livros de autoajuda, a verdade é que estamos vivendo um escandaloso retrocesso.

Retrocesso I

Até agora ninguém disse ao certo quantas crianças na fila serão supostamente favorecidas com a nova medida, pois sabemos que não são apenas as de 4 e 5 anos de idade que estão aguardando a vaga. Tudo  leva a crer que a redução esteja acontecendo de forma parcial e logo alcançará crianças com idade menor.

Retrocesso II

Não há fórmula mágica para resolver essa questão, mas é preciso pelo menos construir novas creches, alterar a lei da “Fila Única”, buscar projetos a nível federal e aplicar, com disciplina, a lei de planejamento familiar, porque se não priorizarmos educar, por certo teremos que continuar investindo mais em presídios.

DEIXE UMA RESPOSTA