Terreno cotado para abrigar parte do terminal de combustível é do Prefeito

0
78

TÁ EXPLICADO

Itajaí – Uma análise mais criteriosa no projeto que prevê a implantação de um terminal de combustível na Rua Blumenau mostrou os motivos que podem ter levado o prefeito Volnei Morastoni (PMDB) a esconder o projeto do superintendente do Porto de Itajaí e do resto da cidade: um dos terrenos projetados para ser utilizado como base de armazenagem do terminal pertenceria a ele. Já o outro terreno que, de acordo com o projeto, abriga os tanques de combustível, é de propriedade do secretário da fazenda, Erico Laurentino.

Enquanto o prefeito e seu fiel escudeiro planejam faturar com a implantação do terminal às escondidas nos seus terrenos – o da Vale Port de propriedade de Erico e o terreno entre as ruas Max e João Ladislau Tabalipa, onde ficava o consultório de Volnei – os itajaienses seguem preocupados com a possibilidade de tanques de combustíveis voltarem a ocupar áreas populosas. Nesta semana a Associação de Moradores do Bairro São João se reuniu para debater o assunto. Além de levar o caso para análise do Ministério Público, os moradores pedirão uma nova avaliação do Conselho de Gestão e Desenvolvimento Territorial, onde o projeto teve o parecer favorável em agosto.

Fora o risco da atividade, a comunidade está preocupada com o impacto que o terminal causaria no trânsito e na desvalorização dos imóveis das redondezas. Isso porque, diferente do prefeito, que vai lucrar arrendando seu terreno para o terminal, todos os outros imóveis da redondeza ficariam desvalorizados.

Além disso, vale ressaltar que o projeto impacta diretamente na expansão do Porto de Itajaí. Algo que deve afetar negativamente a economia da cidade. E, possivelmente, outro motivo pelo qual o projeto foi escondido do superintendente do Porto de Itajaí.

DEIXE UMA RESPOSTA